Quando o assunto é a beleza do corpo, a celulite está no topo da lista de queixas das mulheres. O aspecto “casca de laranja”, com irregularidades e depressões, tem origem multifatorial, ou seja, é causado por diferentes fatores.

A celulite é conhecida tecnicamente como lipodistrofia ginóide e é basicamente um acúmulo de gordura, água e toxinas em camadas específicas da pele. Esse acúmulo faz com que as células cutâneas fiquem endurecidas e com que a epiderme ganhe o relevo irregular que tanto incomoda as mulheres. Além da relação direta da celulite com o excesso de gordura, outros fatores podem predispor o surgimento dessa queixa, como alterações hormonais, o tabagismo e o sedentarismo.

Afinal, quais tratamentos contra a celulite realmente funcionam?

Apesar de não ser considerada um problema de saúde, a celulite pode afetar de forma significativa a autoestima dos pacientes e, por isso, pode e deve ser tratada. Antes de falar sobre os tratamentos, é fundamental entender que nenhum resultado pode ser mantido se a paciente não se cuida no dia a dia. Isso significa que, em conjunto com os procedimentos em consultório, é essencial manter hábitos de vida saudáveis, como uma alimentação equilibrada e a prática de atividades físicas regulares.

A avaliação profissional em clínica médica é de extrema importância para classificar a celulite de acordo com sua intensidade, quantidade e localização, propondo de forma individualizada o melhor protocolo de tratamento. De forma geral, as tecnologias que mais gosto de indicar para tratar essa queixa são:

Vela Shape III –

Tecnologia que combina a radiofrequência bipolar (com 150 watts de potência), o infravermelho e a manipulação mecânica, estimulando a contração e a produção de fibras de colágeno, quebrando fibroses, reduzindo as células de gordura e melhorando a circulação sanguínea e linfática local. O resultado do Vela Shape III é a melhora da celulite e do contorno corporal, colaborando para a redução da flacidez, inchaço e gordura localizada.

Exilis® –

Equipamento de radiofrequência monopolar focada e não-invasiva que emite um comprimento de onda capaz de atingir camadas mais profundas da pele, tratando a  flacidez e a gordura localizada. O Exilis corporal provoca a morte das células de gordura em até 40% da região tratada e, após o fim das sessões, ainda ocorre perda gradual de medidas por mais 30 dias. Consequentemente, esta tecnologia age atenuando o aspecto marcado da celulite.

Biestimuladores de colágeno

Quando a celulite está associada diretamente à flacidez da pele, uma boa alternativa é apostar nos bioestimuladores. Essas substâncias, quando injetadas na derme, provocam uma reação inflamatória local e estimulam a síntese de colágeno novo, uniformizando a textura cutânea.

Ondas de Choque

Em contato com a pele, esta tecnologia emite ondas acústicas radiais, gerando um processo chamado cavitação, que provoca o surgimento de pequenas bolhas no tecido adiposo. Essas bolhas, quando se rompem, liberam uma quantidade de energia suficiente para destruir as células de gordura, que são posteriormente eliminadas pelo organismo. Além disso, as ondas de choque fazem com que as células do tecido cutâneo passem a receber mais oxigênio e nutrição, devolvendo o aspecto normal da pele, sem as ondulações características da celulite.

Massagens corporais  –

Por fim, um tratamento que age como excelente coadjuvante no combate ao aspecto “casca de laranja” é a Drenagem linfática. As massagens são boas aliadas porque agem diretamente na melhora da circulação linfática e na otimização da oxigenação dos tecidos.

 

A associação dos tratamentos acima muitas vezes se torna necessária, aumentando assim os resultados dos tratamentos.

Os tratamentos não param de surgir, e quanto mais a tecnologia avança, maiores são as chances de sucesso no combate às celulites. Procure um profissional qualificado para entender melhor qual o tratamento mais adequado no seu caso!

Comentários: