As olheiras escuras, profundas ou inchadas fazem parte do seu dia a dia? Acredite, você não está sozinho(a) nessa. As olheiras marcadas estão entre as queixas mais comuns em consultório dermatológico. 

Além da tendência genética e das características individuais de cada paciente, outros fatores podem agravar a condição, como o cansaço, a falta de sono e o processo de envelhecimento.

Primeiro passo para tratar um olheira: descobrir quais são as suas CARACTERÍSTICAS 

De forma geral, as classificamos em 5 tipos principais: 

▪ OLHEIRA PIGMENTAR (AMARRONZADA): comuns em pessoas de pele morena e com tendência genética. Esse tipo de olheira tem tonalidade amarronzada e tem o acúmulo de melanina como sua principal causa;

▪ OLHEIRA VASCULAR (ARROXEADA): ocorre devido à presença de vasos sanguíneos abaixo da pele fina na região. Sua tonalidade é avermelhada, azulada ou arroxeada;

▪ OLHEIRA ESTRUTURAL (PROFUNDAS): as olheiras estruturais são acompanhadas de um “afundamento” natural da região, o que provoca a sombra abaixo dos olhos. 

▪ OLHEIRA COM BOLSAS E INCHAÇO: quando há um acumulo de bolsas de gordura ou inchaço abaixo dos olhos;

▪ OLHEIRA COM FLACIDEZ DE PELE: quando a pele fina da pálpebra inferior apresenta linhas finas, flacidez e aspecto craquelado.

Os cuidados em casa

Quem deseja tratar as olheiras, precisa, além dos tratamentos em consultório, manter uma rotina de cuidados especiais em casa,

 

É importante limpar bem as pálpebras e apostar em produtos suaves, livres de componentes agressivos, para não piorar o aspecto marcado desta região. É muito importante remover toda a maquiagem, excesso de produtos ou impurezas acumuladas durante o dia, já que esses resíduos podem favorecer a irritações e infecções oculares. 

 

Quais são os tratamentos mais indicados em consultório?


Existem diversas opções de tratamentos para amenizar o aspecto do olhar cansado, como: 

  • Olheira amarronzada (hipercromia melânica): nestes casos, o indicado é associar técnicas como o laser spectra, o MMP com drug delivery de ativos clareadores e peelings químicos específicos;
  • Olheira aprofundada (estrutural): esses tipo de olheira se beneficia com o preenchimento de ácido hialurônico, que ameniza a profundidade do sulco nas pálpebras inferiores;

  • Olheira arroxeada (vascular): considerada a mais difícil de tratar. Uma boa alternativa é apostar no laser Fotona, com uma ponteira específica para remoção de vasinhos sanguíneos delicados da face;

  • Olheira com flacidez: várias tecnologias e técnicas podem ajudar a devolver firmeza à pálpebra inferior e eliminar linhas finas na região, como o ultrassom micro e macrofocado – Ultraformer III -, o Endymed (microagulhamento robótico), o laser Fotona e a Hidratação Injetável.

 

É importante dizer que as olheiras raramente desaparecem por completo, no entanto, é possível alcançar resultados satisfatórios por meio da associação de diferentes técnicas. Quer saber quais são as técnicas mais indicadas no seu caso? Agende a sua consulta!

Comentários: